24 abril 2017

Tarefas caseiras

Em modo resumo do que tenho feito nos últimos dias: 

Peguei nas lixas, nas trinchas e no óleo e pus mãos à obra, renovei as cadeiras e a mesa da varanda! No ano passado não fiz esta tarefa porque não é das coisas que gosto mais de fazer, comprei o óleo e guardei-o à espera desta primavera. Ainda ponderei trocar as cadeiras e a mesa mas depois de analisar melhor decidi renovar!

 Antes e depois,
 flores do campo, 
o Spyke ficou uns dias sem ver a paisagem, já estava desesperado rsrsrsrsr


Tingi duas meadas de fio com matizados para surpreender uma amiga. 



Comecei o par de meias de Abril do desafio "Meias ao Mês" confesso que não estava muito inspirada para tricotar as meias este mês, levei dias a pensar no modelo, não queria nada complicado e liso só se tivesse várias cores, saiu este modelo às riscas, aproveitei alguns restos de fios. 

Já me disseram que parecem umas meias de rugby 😁 espero terminar o trabalho até ao final do mês!


15 abril 2017

Echarpe "Blue Faced" em tricot


Inspirada no cachecol "Born Trippy" de Beata Jezek, fiz várias alterações ao modelo que quase me atrevo a dizer que este meu! 😁

Em vez de cachecol vou chamar-lhe echarpe, "Echarpe Blue Faced",  tem tamanho generoso, 182 cm de comprimento por 54 cm de largura, usei as três meadas de fio Twist Sock da Hedgehog Fibres, gastei apenas 205 gr. no total.

Disseram-me que este fio é mais indicado para meias, gostei dos tons e da torção do fio, decidi arriscar comprei-o para tricotar uma echarpe, estava um pouco apreensiva com o resultado. Depois de lavar a peça... não sabia se estendia muito ou não, posso dizer que o resultado surpreendeu-me pela positiva 👍 não esticou demasiado.

Acho que a outra echarpe que fiz antes deu-me mais gozo tricotar! Com tanta cor, dá sempre mais entusiasmo para ver o resultado final, esta... levei o dobro do tempo a tricotar (duas semanas), é mais sóbria, joguei com o padrão com riscas estreitas em zig zag e outras mais largas, não fiz riscas muito estreitas para não rematar muitas pontas é a parte que menos gosto de fazer vou usar com gangas, os tons são muito amorosos!

Enquanto tricotava só pensava que o trabalho parecia não fazer jus ao valor que paguei pelas meadas.

Tirei alguns auto-retratos para vos mostrar a obra de arte, estou rendida a este fio!!! A echarpe é quentinha, macia, não amarrota... estou super contente com o resultado final!

Vamos lá então às fotos possíveis, tiradas nas ruelas de Ferragudo hoje ao final da tarde! 






 

 

 



10 abril 2017

Home sweet home


Há dias vi este jarro de zinco na Tiger, não comprei mas fiquei a pensar nele...  Ontem quando vi as sempre-vivas assim de várias cores no mesmo ramo à venda no mercado, não resisti e comprei, depois como sou de ideias fixas fui comprar o jarro / jarra para colocar as flores, dá um ar campestre, simples e bonito. O jarro ou regador como vem na etiqueta, vai servir para regar as plantas na varanda ou para colocar flores do campo. 

05 abril 2017

"Hedgehog Fibres" são uma tentação!



Estas são as meadas que comprei na Kaleidoscope em Bruxelas, antes da viagem fiz bem o trabalho de casa 😁 porque gosto de conhecer novas lojas  e experimentar novos fios.

Depois de pesquisar sobre as lojas deste ramo existentes na zona, li num forum, que esta é de longe a melhor de Bruxelas, foquei-me neste contacto que por sorte fica apenas a treze minutos, a pé do hotel onde fiquei!

De facto tem fios muito interessantes a maioria das marcas já me são familiares, "Hedgehog Fibres" já há algum tempo que me encanta! Os fio Irlandeses da artista Beata Jezek são únicos, são uma tentação! 

Da gama sock, os tons que havia em stock não me agradaram para fazer uma combinação de tons, os amarelos fluorescentes não são de todo os meus tons preferidos, optei por trazer estas meadas da gama Twist Sock, é um fio mais rijo de dois cabos, a meada tem 100gr / 365m 80% Blue Faced Leicester wool + 20 % nylon, é próprio para tricotar meias, segundo referiu a proprietária da loja é um dos melhores fios para tricotar meias, ficam muito resistentes.

Quanto ao projecto que vou tricotar com estas meadas, já está a crescer algo nas agulhas, tive pena de novelar as meadas 😐, levei alguns dias até ganhar coragem... não sei se já vos aconteceu o mesmo? 

Gosto de ver as lãs em meadas, 😁 sentimentos que só as tricotadeiras percebem!



30 março 2017

Mini-férias em Bruxelas e Antuérpia


Partimos de madrugada no dia 25 e regressamos no dia 29 ao final da tarde, foram quatro noites, cinco dias, a primeira e a última noite ficamos em Bruxelas. Dormimos no centro da cidade no hotel Hilton Garden Inn, com excelente localização, uma decoração moderna, limpo, o quarto era enorme, o staff muito simpático, gostei muito da estadia.



Levei o contacto da melhor loja de lãs de Bruxelas 😊 que por sorte fica perto deste hotel, Kaleidoscope, representa várias marcas de fios muito interessantes, fios tingidos artesanalmente, tem acessórios de tricot, tecidos e alguns artigos de retrosaria. 

Durante toda a viagem foi a única loja deste ramo que vi e que visitei, andei mais pelas ruas mais turísticas, não calhou encontrar mais nenhuma loja de lãs. Fiquei encantada com a loja, tem fios lindíssimos, um pouco caros para o nosso bolso é certo, não resisti à tentação e trouxe 3 meadas Twist Sock Hedgehog Fibres, uma extravagância 😛 ainda não sei o que vou tricotar com este fio.

O que mais gostei de Bruxelas foi da arquitectura, a Grand Place é sem dúvida imponente, linda, bem conservada, gostei da cerveja 👌, da vida da cidade com esplanadas cheias, é difícil encontrar um restaurante genuinamente belga, é muito étnico, há restaurantes de todo o mundo, na verdade não fui a Bruxelas para comer Paelha de marisco ou um prato Tailandês, gostei do bife pimenta com molho champignon, muito saborosa a carne, as batatas fritas não achei nada de extraordinário, nem os waffles, a minha preferência vai para o chocolate!!! 

Tomei um chocolate quente hummm delicioso, acompanhado com crepes com compota de frutos silvestres, de comer e chorar por mais!!!



Echarpe Outline


O modelo "Outline" da designer Beata Jezek. é uma echarpe, um envoltório ou um cachecol gigante 😉 é o que lhe quiserem chamar, versátil, como a autora sugere é um projecto para usarmos os fios de espessura fingering tingidos artesanalmente, fios mais ou menos garridos, mesclados ou não, o modelo é versátil pode fazer da largura e do tamanho que desejar, repetindo o padrão; é um modelo gratuito. 

Comecei a testar o modelo com os meus fios, os que tingi durante as férias na Aldeia, outros que tinha em stock e os últimos que tingi com os corantes alimentares, o trabalho começou a crescer com uma grande miscelânea de cores.

No inicio não estava a gostar muito do trabalho, grandes contrastes, os tons pareciam não ligar... Fui dando o benefício da dúvida, tinha esperança que realçasse com a repetição das cores! 

O meu instinto estava certo, ficou como eu tinha idealizado... colorido, leve, enorme, como uma textura e um toque espectaculares! Uau! Adoro isto! 

Foi um prazer tricotá-lo, não invalida a hipótese de tricotar outro, usando outros fios e outros tons! 

(da esquerda para a direita, de cima para baixo)


Amarelo claro - folhas de figueira 
amarelo mostarda - flores do campo rosa + açafrão 
castanho - nogueira 
amarelo - açafrão 
castanho claro - ouriços das castanhas 
castanho claro dourado - líquenes 
azul - feijão preto 
rosa claro - amoras vermelhas 
violeta - bagas de sabugueiro 
carmesim - planta tintureira 
roxo - bagas de trepadeira
4 tons tingidos com corantes alimentares 
Usei 250 grs de fios "Lãs com Tons" 100% superwash merino de espessura fingering
agulhas de tricot de 4 mm
mede de largura 55 cm, de comprimento mede 205 cm
tempo de execução: 8 dias






Terminei este trabalho em tempo recorde, levei-o na mala  para usar durante as mini-férias em Bruxelas e Antuérpia. Algumas das imagens possíveis, foram tiradas no Castelo de Steen em Antuérpia.