30 março 2017

Echarpe Outline


O modelo "Outline" da designer Beata Jezek. é uma echarpe, um envoltório ou um cachecol gigante 😉 é o que lhe quiserem chamar, versátil, como a autora sugere é um projecto para usarmos os fios de espessura fingering tingidos artesanalmente, fios mais ou menos garridos, mesclados ou não, o modelo é versátil pode fazer da largura e do tamanho que desejar, repetindo o padrão; é um modelo gratuito. 

Comecei a testar o modelo com os meus fios, os que tingi durante as férias na Aldeia, outros que tinha em stock e os últimos que tingi com os corantes alimentares, o trabalho começou a crescer com uma grande miscelânea de cores.

No inicio não estava a gostar muito do trabalho, grandes contrastes, os tons pareciam não ligar... Fui dando o benefício da dúvida, tinha esperança que realçasse com a repetição das cores! 

O meu instinto estava certo, ficou como eu tinha idealizado... colorido, leve, enorme, como uma textura e um toque espectaculares! Uau! Adoro isto! 

Foi um prazer tricotá-lo, não invalida a hipótese de tricotar outro, usando outros fios e outros tons! 

(da esquerda para a direita, de cima para baixo)


Amarelo claro - folhas de figueira 
amarelo mostarda - flores do campo rosa + açafrão 
castanho - nogueira 
amarelo - açafrão 
castanho claro - ouriços das castanhas 
castanho claro dourado - líquenes 
azul - feijão preto 
rosa claro - amoras vermelhas 
violeta - bagas de sabugueiro 
carmesim - planta tintureira 
roxo - bagas de trepadeira
4 tons tingidos com corantes alimentares 
Usei 250 grs de fios "Lãs com Tons" 100% superwash merino de espessura fingering
agulhas de tricot de 4 mm
mede de largura 55 cm, de comprimento mede 205 cm
tempo de execução: 8 dias





Terminei este trabalho em tempo recorde, levei-o na mala  para usar durante as mini-férias em Bruxelas e Antuérpia. Algumas das imagens possíveis, foram tiradas no Castelo de Steen em Antuérpia.

14 março 2017

Tons azul e amarelo

Pintei mais duas meadas de lã com corantes alimentares, estou a gostar dos resultados!!! O que posso dizer sobre isto?

Quem tinge com plantas, com frutos, legumes, folhas de árvores, etc., também tinge com corantes alimentares, isto é facílimo, é básico! 

A absorção do pigmento é rápida e eficaz, as fibras absorvem melhor os corantes alimentares do que os pigmentos das infusões feitas com produtos naturais, os tons são fortes, dá para brincar e dar largas à imaginação... é como pintar uma tela! 

Confesso que não tenho muito jeito para pintar nem para desenhar, rsrsrsrsrsrs... com as lãs o segredo é mesmo arriscar, assistir a uns vídeos no youtube sobre esta técnica, vestir umas luvas e pintar umas meadas. Este processo é mais "arriscado" do que o tingimento natural porque os tons são fortes e não dá margem de manobra para segundo ou para terceiro tingimento, como no caso do tingimento natural. 

Estou satisfeita com os resultados, agora já sei que quando idealizar um trabalho com um determinado tom, posso pintá-lo nesse tom ou noutro aproximado!





12 março 2017

Lãs pintadas com corantes alimentares


No ano passado quando comecei com a aventura dos tingimentos  de lã com produtos naturais, comprei alguns corantes alimentares, na altura só abri um dos frascos de corante para testar, achei os tons fortes, muito artificiais... enveredei por outro caminho do qual não estou nada arrependida 😊 os tons pastel conseguidas através da natureza sem químicos. 

Está na calha tricotar um projecto com  alguns fios "Lãs com Tons" que tenho no meu stash, precisava de outros tons mais fortes para fazer contraste, vai daí, lembrei-me de "pintar" com os corantes... eis as minhas primeiras duas meadas pintadas!












08 março 2017

As meias de Março

Este é o meu primeiro par de Março de "Meias ao Mês", são para o meu marido, para mim estou a tricotar a segunda meia, do segundo par de Março. 

Hoje está um dia quente de Primavera,  não me apeteceu usar meias de lã 😁, estes dois pares de meias espero que sejam usadas lá mais para o fim do mês num sítio bem mais frio, vão dar jeito... espero eu, se a temperatura estiver alta, melhor ainda porque não gosto muito de frio.

Um par para o menino outro para a menina, usei os fios da Butinette que vêem em packs de 3 novelos com o mesmo padrão em tons diferentes. 

Os sock blockers chegaram mesmo a tempo, adorei!!! São exactamente como idealizei 💙 lindos de morrer 🐑 com a ovelhinha esculpida na madeira, de cor natural, envernizados, contudo têm um aspecto rústico como eu gosto! 


 


26 fevereiro 2017

Manta em crochet "Quadrados da Avó"

Os primeiros quadrados fiz há um ano, separei as sobras dos fios de outros trabalhos para fazer uma manta até ao Natal de 2016, nunca mais lhe peguei, o tricot foi rei nas minhas agulhas, os tingimentos, os xailes e as meias preencheram o meu tempo de tal forma, que em crochet fiz só meia dúzia de quadrados, se tanto. 

A alcofa com os fios permaneceu na sala... ao lado da mesinha de centro mesmo à minha frente, até que este ano no primeiro dia de Janeiro decidi recomeçar a manta. O modelo já estava escolhido desde o inicio, seria uma manta com os quadrados da avó, o modelo mais vintage das mantas de crochet 😊

É um óptimo modelo para usar as sobras dos fios, até aquelas pontas pequenas aproveitamos nas primeiras voltas dos quadrados. Para a ultima volta, para a volta de ligação  e no acabamento, usei um fio acrílico preto, foi o único que comprei. 

Deixo-vos as imagens possíveis da manta, hoje não estava muito inspirada para fotografias, o cenário que escolhi tinha diferenças de luz (sombra e sol), valeu pelo passeio e pelo contacto com a natureza!

96 quadrados de 6 voltas
medidas 135 cm x 210 cm 
peso:  1565 gr (20 novelos de 50 gr na cor preto, 565 gr nas restantes cores) 











18 fevereiro 2017

Instruções gratuitas do meu modelo "Meias rendadas em tricot"


Eis o meu primeiro modelo publicado no Ravelry! É o Par #2 de Fevereiro, as Meias rendadas em tricot!

Na verdade fiz alguns tutoriais de outros trabalhos, que publiquei aqui no blogue mas nada de tão faltou-me a palavra bonito quanto este projecto, que surgiu por acaso sem planear nada! 

O gosto por tricotar meias surgiu no ano passado, este ano quando vi o desafio da Tânia neves, "Meias ao Mês", não hesitei em juntar-me ao grupo!!! Consiste em tricotarmos um par ou mais de meias por mês, durante o ano de 2017, partilharmos experiências, técnicas, dicas, modelos, enfim tudo o que se possa imaginar acerca de meias em tricot. Um dos desafios colocados foi: Criarmos os nossos próprios modelos de meias. Fiquei a pensar no assunto 😊.

As meias rendadas em tricot surgiram por acaso, depois de imaginar umas meias semelhantes a umas que usei em criança, com um design semelhante a este.

Levei alguns dias a testar o fio que iria usar nas meias, testei com o fio "Lãs com Tons", não desgostei mas não tinha no meu stash, uma meada de 100gr que gostasse para tricotar. Lembrei-me de experimentar com um algodão mercerizado da Limol, não gostei nada do resultado e desisti.



Um dia comprei o fio "Balade" da Cheval Blank, fiz o esquema no papel milimétrico com o motivo, adaptando o  padrão às 64 malhas e as meias começaram a ganhar forma!


A vontade de escrever as instruções surgiu quando vi esta fotografia (a que escolhi para a capa), achei que daria uma capa gira numas instruções para estas meias 😁😁!!! 

Com o apoio de duas amigas levei a aventura até ao fim, agradeço às amigas, Agostinha e à Tânia Neves que colaboraram na revisão do texto e na revisão das instruções, muito obrigada a ambas! 

Estou tão feliz com esta experiência!!! Vou ficar mais feliz ainda, quando saírem das vossas agulhas vários pares de meias rendadas em tricot!

"Meias rendadas em tricot" faça o download gratuito aqui: